História

 →  Historial ADSCS “pdf”

História

A Associação para o Desenvolvimento Social e Comunitário de Santarém – ADSCS, é uma Associação vocacionada para explorar os caminhos do desenvolvimento local.

Tem, pois, como objectivo minimizar os problemas de uma determinada zona, através melhoria das condições de vida das populações. Tal, só será possível com a:

• valorização dos recursos disponíveis localmente;
• reforço das capacidades das pessoas residentes;
• atracção e fixação de pessoas e diferentes culturas;
• intensificação das relações de cooperação entre os agentes;
• criação de redes inter-locais.

Realce-se que a intervenção da Associação assenta no pressuposto do desenvolvimento local, com enfoque: nas acções a favor da educação e formação profissional; melhoria da gestão dos recursos humanos; consciencialização das responsabilidades familiares e profissionais; e, incremento de acções de sensibilização e de informação.
Em suma, a ADSCS tem como propósito o incremento de medidas destinadas a promover a participação das comunidades locais, no processo de decisão na vida económica, cultural e social.

 

Enquadramento histórico

Santarém, em 1984, foi sujeita a uma análise e, após um diagnóstico exaustivo, ao nível cultural, social e económico, verificou-se a necessidade de intervir em todo o Concelho, nomeadamente, ao nível do meio rural, de modo a revalorizar as actividades das Associações Locais.
Desta feita, desenvolveu-se, assim, um Projecto Cultural para o Concelho de Santarém, planeado e organizado pela Câmara Municipal de Santarém ao nível da sua Divisão de Cultura, Desporto e Tempos Livres. Projecto, este, assente em 3 fases, cada uma com 3 anos.

 

• FASE 1 – SUBVERSIVA

Data: 1984 – 1986

Objectivos:
Geral: Divulgar a Cultura.
Específicos: Sensibilizar, captar e atrair pessoas e colectividades
Estratégico: Persuadir/incentivar a abertura regular das Associações.

Acções a desenvolver:
• Circulação de espectáculos pelo maior número possível de Associações, de modo a captar interessados.
Resultados:
• Teatro para crianças e adultos; música; folclore; e, cinema.

 

• FASE 2 – AFIRMAÇÃO

Data: 1987 – 1989

Objectivos:
Geral: Agir a nível local a fim de formar culturalmente.
Específicos: fomentar no concelho a criação de núcleos locais de produção e apresentação de produtos culturais.
Estratégico: criar e explorar interacções da comunidade – Associação e vice-versa.

Acções a desenvolver:
• Prosseguir com a divulgação cultural estabelecida na 1ª fase;
• Formação cultural a diversos níveis: dirigentes associativos; teatro; cinema; e, folclore.
Resultados:
• Expansão dos produtos divulgados ao circo e às associações de carácter desportivo.
• Criação de secções, nas Associações, para espaços de Animação de Tempos Livres e Unidades de Infância.

 

• FASE 3 – EMANCIPAÇÃO

Data: 1990 – 1992

Objectivos:
Geral: Alargar a área de actividade.
Específicos: Criar condições para que as Associações se transformem em pólos de desenvolvimento local.
Estratégico: As Associações como centros da vida comunitária.

Acções a desenvolver:
• Dar continuidade às actividades desenvolvidas nas fases anteriores;
• Alargar a vida associativa a outras esferas da vida comunitária, nomeadamente à vida económica, tornando as Associações agentes de informação descentralizada e núcleos de actividade empresarial.

 

Face ao aparecimento das Associações Locais, para o desenvolvimento da Animação de Tempos Livres – Unidades de Infância – para crianças e jovens em idade escolar – foi decidido criar uma estrutura associativa sem fins lucrativos, enquadrada regulada pelo Estatuto das Instituições Particulares de Solidariedade Social, (DL nº119/83), denominada: Associação para o Desenvolvimento Social e Comunitário de Santarém. A mesma deve proceder à implementação das Unidades de Infância, bem como a sua organização, coordenação, enquadramento técnico e pedagógico e, ainda, organizar e promover a formação dos animadores que, no terreno, iriam assegurar o seu funcionamento.

Por conseguinte, a 13 de Novembro de 1990 é concretizada a escritura pública da ADSCS, e, a 26 de Novembro é feito o registo provisório, no Centro Regional da Segurança Social. A 1 de Fevereiro de 1991 são publicados, em Diário da República, os estatutos, adquirindo, a Associação, personalidade jurídica e estatuto de Utilidade Pública.

 

Missão e Filosofia de Actuação

A Associação para o Desenvolvimento Social e Comunitário de Santarém, Instituição Particular de Solidariedade Social, tem como área de intervenção o Concelho de Santarém, apoiando sobretudo as freguesias do meio rural, no sentido de promover um desenvolvimento integrado e endógeno das suas populações.
Neste sentido, promovemos a chamada “cultura do desenvolvimento”, que tem por base a maturidade atingida pelas populações no sentido de se capacitarem para analisar os seus próprios problemas, necessidades e recursos, bem como para conceberem projectos próprios, integrando as dimensões de espaço, de tempo e tendo como finalidade o desenvolvimento global que deve ter uma leitura de “baixo para cima”. Neste sentido, definimos como missão que estamos:
No Desenvolvimento Local com e para as Pessoas.

 

ESTATUTO

• Instituição Particular de Solidariedade Social (I.P.S.S.), desde 1990, com publicação no Diário da República nº 27 de 1 de Fevereiro de 1991 – (III Série)
• Registada na Segurança Social desde 4 de Novembro de 1991, com o nº 81/91 na Direcção Geral de Acção Social, e com reconhecimento definitivo, alterado em 1 de Junho de 1995.
• Registada no âmbito do Ministério da Educação
• Associada à Confederação das Instituições Particulares de Solidariedade Social com o nº 1369
• Sócia Fundadora da ANIMAR (Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local em Meio Rural) com o nº 57
• Federada nº 302-04/07 da FITI – Federação das Instituições da Terceira Idade, desde Maio de 2007.