Eliseu Raimundo – Presidente da Direção

A Associação para o Desenvolvimento Social e Comunitário de Santarém é uma Associação vocacionada para trilhar os caminhos do desenvolvimento local, o qual se entende como sendo o esforço de desenvolvimento que tem uma visão integrada dos problemas de uma determinada zona procurando a melhoria das condições de vida das populações e que procura, para cumprir esses desígnios, saídas assentes na valorização dos recursos disponíveis localmente; no reforço das capacidades das pessoas residentes; na capacidade de atrair ao local outras pessoas e outras culturas; na intensificação das relações de cooperação entre os agentes, tendo em vista a superação dos problemas detetados; na criação de estratégias de ação que permitam, de um modo participado pelas populações, alterar significativamente as condições de partida, nos domínios considerados fundamentais por essa população; e na criação de redes locais, por forma a promover estratégias concertadas de desenvolvimento entre pessoas e territórios com interesses convergentes.

A par destes aspetos, a intervenção da Associação assenta no pressuposto da interiorização de um conceito de desenvolvimento local em que prevaleçam espaços e tempos para as relações entre as pessoas; para a arte, para o lazer e para o divertimento, para as religiões, para a cultura e para o reencontro com a natureza.

Temos ainda presente, ao planearmos a nossa intervenção no local, que o desenvolvimento, para que possa existir, necessita de possuir um sentido centrado num “sentir” coletivo e nos “alentos” de uma região, os quais deverão ser utilizados de uma maneira adequada, de forma a permitir a sua plena participação no processo de desenvolvimento local, o que só se torna possível pela intensificação de ações a favor da educação, da formação profissional, da melhoria da gestão dos recursos humanos; pela facilitação da consciencialização entre as responsabilidades familiares e profissionais; pelo desenvolvimento de ações de sensibilização e de informação; pela realização de medidas destinadas a promover a participação das comunidades locais, no processo de decisão, na vida económica, cultural e social; pela promoção do pensamento colaborativo e o desenvolvimento inteligente, sustentável e inclusivo da sociedade.

O apoio à infância e juventude, incluindo as crianças e jovens em risco e perigo; apoio à família; apoio às pessoas idosas; apoio à integração social e comunitária; proteção social dos cidadãos nas eventualidades da doença, velhice, invalidez e morte, bem como em todas as situações de falta ou diminuição de meios de subsistência ou de capacidade para o trabalho; educação e formação profissional; promoção da igualdade de género; prevenção e combate às discriminações e; a prevenção e combate à violência doméstica, são valências que ao longo de vinte seis anos de existência têm tido a nossa particular atenção.

É com este espírito, com determinação, entusiasmo e saber, que iremos prosseguir a nossa intervenção na região e em especial no concelho de Santarém.

Eliseu M.N.Raimundo

Presidente da Direção

Creche Ando-Litá

Janeiro

Com o Inverno a chegar,

muito tivemos de trabalhar.

Pedimos a ajuda dos pais,

para a creche decorar.

 

 

Trabalhos realizados em casa com a colaboração dos pais.

 

Fevereiro

Em Fevereiro, o mês do carnaval, pintamos de todas as cores, mascarámo-nos a rigor. Tivemos o convite dos amigos do Jardim de Infância, para irmos lá ver o teatro “O carnaval dos animais”, foi muito divertido. No dia dos namorados e porque somos pequeninos distribuímos corações a quem mais gostamos.

Na nossa festa de carnaval viemos mascarados de casa (de manhã).

À tarde fizemos uma surpresa aos nossos pais – o desfile de carnaval, com máscaras elaboradas na escola.

Março

No mês de Março não estivemos de braços cruzados, fizemos lindas lembranças para os nossos pais babados.

Neste mês recebemos também com muito agrado a visita de dois amigos, vindos da Itália e da India , que vieram conhecer “um dia na nossa creche”.

O Project Edu-Action, foi o responsável por esta boa surpresa.

Creche Familiar (Amas)

A Creche Familiar é formada por um grupo de 12 amas, residentes em diferentes pontos da cidade de Santarém. As amas, em colaboração com as famílias, fazem o acolhimento das crianças e proporcionam-lhes um conjunto de diferentes experiências, num ambiente familiar.

De acordo com o projeto pedagógico e o plano anual de atividades, foram planeadas atividades tanto para comemorarmos dias importantes, assim como, para explorarmos diferentes temáticas. Das quais destacamos o inverno, onde tivemos oportunidade de explorar a história “Maria e a nuvem”; festejámos o dia de reis, construindo com a ajuda da ama coroas para sermos reis por um dia; olhámos para os nossos brinquedos de maneira diferente, classificámo-los por cores; brincámos ao carnaval; trabalhámos a história “O coelhinho branco”, que nos permitiu conhecer alguns alimentos com os quais fazemos uma sopa; para finalizar presenteámos os nossos papás com uns miminhos!

De seguida apresentamos algumas fotos que ilustram as atividades desenvolvidas.

Atividade que ilustra a história “Maria e a nuvem”

Comemoração do dia de reis

Classificação de brinquedos quanto à sua cor

Festa de Carnaval

Atividade que ilustra a história “O Coelhinho branco”

Miminho para os filhotes oferecerem no dia do pai

Creche Pim-Pam-Pum

“ O respeito e a focalização na qualidade das relações que se estabelecem com a criança, são o fundamento de toda a filosofia que deve presidir a um programa educativo de creche. Promove-se a qualidade do desenvolvimento de cada fase etária, mas não se apressa a criança a crescer.”

In EDUCAÇÃO DE BEBÉS EM CRECHE

A criança em idade de creche, passa a uma fase de dependência relativa, adquire um grau de autonomia, acha-se capacitada para fazer, experimentar, explorar o ambiente. Começam as primeiras competências sociais (gosta de mostrar as suas graças, de cumprir algumas ordens, de brincar e passear). Inicia a autonomia (come sozinha, descalça os sapatos, limpa o nariz). A linguagem começa a despertar. Ao nível psicomotor passa do virar, sentar, gatinhar ao andar e do andar ao correr. Os passos e gestos são cada vez mais seguros e a sua confiança no corpo é crescente. Assente nestes princípios que se traduzem por CRESCER, os objetivos de trabalho na creche desenvolvem-se em três grandes áreas:

  1. Identidade e autonomia pessoal;
  • O corpo e a própria imagem;
  • Jogo e movimento;
  • Atividade e vida quotidiana;
  • Cuidar de si próprio.
  1. Meio físico e social
  • Observar e explorar ativamente o seu meio imediato, através da ajuda do adulto. Adaptar-se, progressivamente, à vida da escola e do grupo – primeiros grupos sociais.
  1. Comunicação e representação
  • Compreender e utilizar, de forma progressiva e correta, a linguagem oral.

Desde o início do ano letivo, o dia-a-dia da creche, cimentado na rotina diária (essencial para criar um ambiente securizante para a criança), caminha para que em cada fase etária específica, as competências gerais, que se pretendem adquiridas, passem por vários degraus de experiências, como estratégias, para que possam atingir a sua plenitude de aprendizagem que proporciona o crescimento harmonioso de cada criança, como ser individual e social.

A coordenação pedagógica

Educadora Anabela Barreto

Ludoteca – Clube de Aventuras

Neste início de ano continuamos a servir crianças e adultos! O nosso CATL lotado e o Clube do Pincel a produzir arte e boa disposição!

Todas as quintas recebemos a visita de uma turma da EB1/JI de São Domingos, cerca de 190 crianças a cada 10 semanas, onde crianças e professores interagem num espaço diferente, onde a brincadeira impera.

Este trimestre foi também muito enriquecedor a nível de estágios da ESES.

Em janeiro tivemos um projeto/atividade dedicada ao tema da igualdade de géneros, dinamizada pelas estagiárias e pela professora Ana da Silva, com a elaboração de fantoches e respetiva dramatização, tendo em conta o tema. Ainda em janeiro o estágio de Ed. Básica onde conseguimos alegrar o nosso espaço com a pintura de uma parede da Brinquedoteca, onde todos participámos, quer na pintura, quer na escolha e elaboração das cores. Foi bom ver as nossas crianças a decorar um espaço que é delas de uma forma quase profissional! Ficou lindo e colorido. Obrigada às nossas estagiárias Anaisa e Inês pela dedicação.

Em Fevereiro recebemos duas estagiárias, a Melissa e a Joana do TESP de Acompanhamento de crianças e jovens, que vão estar connosco até Junho. Até agora uma grande ajuda com todas as tarefas e atividades inerentes ao nosso espaço.

No passado dia 7 de Fevereiro começamos uma formação em Word e PowerPoint. Todas as sextas das 18h às 19h, até junho, direcionada às crianças do 4º, 5º, 6º e 7º ano, um estágio de voluntariado, do grupo Jerónimo Martins, relativo a uma bolsa de estudo do nosso André Madeira que em tempos já frequentou a Ludoteca.

O nosso Clube do Pincel continua de “vento em popa” com um entusiasmo gigante, depois da nossa exposição em setembro do ano passado, leiloámos um dos quadros a óleo sobre tela, oferecido pela nossa professora Albertina Silva e em maio iremos expor as nossas pinturas no WShopping de Santarém. Muito bom!

No carnaval em parceria com a EB1/JI São Domingos, fizemos um desfile pelas ruas do Bairro de São Domingos onde crianças, professores, familiares e amigos se juntaram e se divertiram imenso. Obrigada à coordenadora da EB São Domingos, prof. Paula Santos pela parceria sempre bem disposta e equipa 5 estrelas.

O dia da Mulher não foi esquecido, tendo sido contada a história que deu origem a este dia. História triste mas que conseguiu envolver e emocionar as nossas crianças.

A Ludoteca esteve presente nas Festas de São José, em conjunto com o Clube de Aventuras e organizámos uma quermesse, que tinha por objetivo angariar fundos para uma viagem à Disneyland Paris em 2018.

No dia do Pai, o feriado da nossa cidade, elaborámos um pequeno miminho para os pais, um porta-chaves em forma de gravata.

Foi-nos oferecida uma enciclopédia (Larousse) que tem feito muito sucesso, ajudando bastante as nossas crianças. Obrigada Isabel Madeira!

E assim continuamos, entusiasmados, nas nossas brincadeiras com miúdos e graúdos!

 

Marina Lucas

Coordenadora Ludoteca

C.A. – Clube de Aventuras

O Clube de Aventuras (C.A.) caracteriza-se por um espaço de apoio às famílias no centro da cidade, com refeições e transporte, permitindo às famílias o apoio necessário à sua vida profissional como também ao bem estar dos filhos. O C. A. proporciona atividades no âmbito da animação tanto lúdicas como pedagógicas e sociais, bem como no apoio às atividades da área curricular, livres e de autonomia pessoal onde o brincar é uma realidade.

Iniciámos o ano 2017, com novas aventuras. Decorámos o nosso espaço com pinceladas de cor e alegria. Renovámos o sonho de uma possível viagem à Disneyland Paris, pela qual nos juntámos, aventureiros pais e encarregados de educação para a sua concretização. Organizamos uma quermesse e venda dos "Bolinhos de S. José", para as festas da cidade, de 15 a 19 de março, onde se angariou algum dinheiro, para a respetiva viagem.

Entretanto, festejámos o Dia dos Namorados, que no nosso clube chamamos de Dia do Amigo Secreto, o tão divertido Carnaval com máscaras brincalhonas e um desfile animado.

O dia da Mulher também foi lembrado com um pequeno presente assim como o Dia do Pai, dia 19 de março.

Porque aqui, brinca-se!

 

Cláudia Calado

Coordenadora Clube de Aventuras

Maria de Lurdes Farinha – Diretora Executiva

Estou a encarar mais um desafio na minha vida profissional e para levar a bom termo as minhas obrigações e responsabilidades quero contar com todas as pessoas que compõem a ADSCS.

Na sociedade atual todo o ser humano necessita de interagir e cooperar com quem o rodeia uma vez que não vive isolado no mundo devido aos seus limites individuais. Quando existem objetivos comuns são criadas organizações com a finalidade de os alcançar mais facilmente. O ser humano depende das organizações para aprender e trabalhar, isto é, para obter todo o tipo de produtos e serviços que são imprescindíveis no seu dia-a-dia. Assim, podemos afirmar que as organizações são unidades sociais construídas para se obterem objetivos específicos que têm em conta cada vez mais o desempenho das pessoas, não as considerando apenas como simples recursos, mas sim com a capacidade de atingir os objetivos gerais da organização.

Gerir pessoas não é simplesmente orientar procedimentos e rotinas, implica o envolvimento de todos os membros da organização, existindo também um compromisso por parte da organização em ensinar, motivar e investir em mecanismos que promovam a criatividade e a inovação, funcionando estes como fatores de diferenciação. O trabalho em equipa pressupõe o aproveitamento das melhores capacidades de cada um e para que tenha consequências positivas é necessário que a equipa seja coesa e trabalhe em conjunto para alcançar objetivos e para os atingir é necessária motivação.

A motivação é a força motriz que nos orienta para alcançar as metas. Hoje em dia, para introduzir maior dose de motivação, é necessário e de grande importância investir nas pessoas, ampliar a responsabilidade, os objetivos e os desafios das tarefas inerentes ao cargo. Trabalhar em equipa pressupõe ter energia para aceitar e conviver com as diferenças de cada um. É necessário encarar isto como algo enriquecedor, não como um problema mas mais como uma oportunidade para o desenvolvimento pessoal.

Sei das dificuldades que me esperam, mas não sou pessoa de cruzar os braços perante as adversidades. Peço somente um voto de confiança a todos e posso garantir que tentarei fazer tudo o que puder e estiver ao meu alcance para defender os interesses da ADSCS e das pessoas que a integram.

O diálogo estará sempre presente em qualquer decisão a ser tomada e todas as opiniões serão ouvidas e se possível adotadas e quando forem vencidas que o sejam unicamente pela razão das palavras.

Maria de Lurdes Farinha

Diretora Executiva

R.S.I. – Rendimento Social de Inserção

A equipa de RSI tem procurado, nestes três primeiros meses do ano, esboçar as linhas orientadoras da sua intervenção e iniciar as actividades que, a par do Plano de Actividade do Núcleo Local Inserção, justifiquem a sua missão de oferecer à  população beneficiária as condições propícias à sua integração social e profissional.

Deste modo, a equipa irá integrar o projecto Missão C que, a partir de Abril e durante 4 meses, irá ser desenvolvido junto de famílias com adolescentes na cidade de Santarém. Trata-se de um projecto de ensaio de competências parentais e familiares e de promoção do desenvolvimento pessoal e social dos jovens e de orientação vocacional. Foram convidadas 7 famílias acompanhadas pela equipa e estão inscritas 4. A técnica da equipa com formação superior em psicologia faz parte da equipa técnica que irá desenvolver o projecto.

Também, com o objectivo de garantir a melhor preparação possível das famílias acompanhadas, a equipa está envolvida na procura de recursos a nível de formação modular e de construção de percursos na área de promoção das competências pessoais, parentais e profissionais. É seu objectivo que este recurso disponibilizado seja de proximidade e de valor acrescentado também em termos remuneratório para que as famílias o sintam como um reforço de integração e não como mais um factor stressante. Por exemplo, para as famílias que apresentam carência alimentar e que poderão beneficiar do novo tipo de ajuda alimentar esperado a partir de Junho, a equipa procura disponibilizar recursos, a nível de formação, modular, na área da Nutrição e Dietética/Cozinha/Higiene Alimentar assim como o acompanhamento domiciliário das famílias para promoção da aplicação destes conhecimentos proporcionados.

Ainda, com a chegada da Primavera, a Loja de Troca COMPARTILHA prepara-se a partir de meados de Abril, não só para oferecer artigos adequados a esta estação do ano mas também disponibilizar um novo serviço – o de recolha de tecidos/roupa usada e inutilizada com instalação de um posto de recolha para este fim. Este novo serviço resulta de um protocolo entre a ADSCS e a empresa “H Sarah Trading Lda.”, empresa de reutilização de materiais de têxteis.

Cláudia Carmo Martins

Coordenadora Equipa de R.S.I.

Serviço de Apoio Domiciliário (SAD) e Clube Sénior (CS)

No dia 17 de janeiro os nossos clientes foram até Boquilobo para conhecerem a Casa Memorial Humberto Delgado, fundador da Transportadora Aérea Portuguesa (TAP).  Esta foi uma tarde muito rica em cultura geral e em partilha pois a grande maioria dos idosos ainda se lembra da época em que viveu o fundador da TAP.

No dia 7 de fevereiro os nossos clientes, em parceria com o Centro Social e Paroquial de Sta Margarida de Abrã, foram visitar as instalações da Fábrica do J. Louro que se Situa em Amiais de Cima. Esta foi uma visita conduzida pelo Sr. Fernando Neves que explicou tudo da melhor forma aos idosos. Após a visita a instituição parceira nesta atividade convidou-nos para irmos lanchar às suas instalações, tendo sido um excelente momento de convívio e que agradecemos tamanha hospitalidade.

A 24 de fevereiro, participámos no carnaval institucional que se realizou na Ex – Escola Prática de Cavalaria. Esta atividade foi organizada pela Câmara Municipal de Santarém e participaram várias instituições do Concelho de Santarém.
Neste dia almoçámos nas instalações do Grupo Académico de Danças Ribatejanas de Santarém onde nos cederam o espaço para o efeito. A este grupo o nosso muito obrigado.
De seguida, fomos para o espaço da festa onde nos divertimos imenso disfarçados de M&M’S.

Ainda no mês de fevereiro foi realizada uma venda solidária com intuito de angariação de fundos para aquisição de material para o SAD. Nesta atividade participaram as colaboradoras do serviço e algumas clientes que tiveram a possibilidade de aplicar toda a sua experiência e conhecimento na confeção de bolachas alusivas ao dia dos namorados. O trabalho de equipa entre técnicos, colaboradoras e clientes foi fundamental para o sucesso desta atividade.
O sucesso desta atividade foi tanto que já está pensado uma próxima venda solidária.

Em Março, um dia muito especial, o Dia Internacional da mulher. Neste dia levámos as nossas idosas a uma aula prática de cabeleireiro no Instituto de Formação Profissional de Santarém, onde fomos muito bem recebidos pela professora Isabel Ramos e pelas suas formandas.
Ao almoço as clientes foram até à Pérola dos Torricados onde fomos muito bem servidos e acolhidos pelo proprietário César Piedade.

Igualmente no mês de março foram retomadas as atividades socioculturais no domicílio dos clientes. Todas estas atividades estão definidas, de acordo com respetivas capacidades físicas e intelectuais, em plano de atividades anual.

Nos primeiros três meses de 2017 os trabalhos com as sócias do Clube Sénior continuam a bom ritmo e sempre na construção de diversos produtos.

Estes foram alguns dos trabalhos desenvolvidos.

No passado dia 15 de março as sócias estiveram no W Shopping para assistir à apresentação do projeto “Sénior + Ativo, Consumidor Informado, Consumidor protegido”. Nesta apresentação, foram dados instrumentos para saberem enfrentar as chamadas vendas agressivas (vendas porta-a-porta) e quais as formas que podem beneficiar para cancelarem algum contrato após a assinatura do mesmo sem terem percebido a real oferta através deste tipo de venda. 

O Grupo de Música Sénior é constituído por clientes de várias instituições do Concelho de Santarém e a nossa é uma das participantes. Deste grupo faz parte: o Centro Social da Freguesia da Moçarria, Centro de Solidariedade Social N. Sr.ª da Luz da Póvoa de santarém, Santa Casa da Misericórdia de Pernes e de Santarém e o Centro Social Serra do Alecrim. Este é um projeto que permite aos participantes aumentarem ou manterem os seus níveis físicos, mentais e sociais/culturais promovendo o envelhecimento ativo.
A última atuação do Grupo foi no Lar Fonte Serrão onde fizeram a abertura da apresentação da Agenda de Gerontologia 2017 (Aprender, envelhecer… SER).

CLDS 3G

A ADSCS é uma das entidades Locais executoras das ações do CLDS 3G Portaria 179 B/ 2015 de 17 de junho, designado por Projeto “aCrescer”, sendo a parceria também composta pela Santa Casa da Misericórdia de Santarém e ainda pela Santa Casa da Misericórdia de Alcanede, sendo a APPACDM de Santarém a Entidade Coordenadora da Parceria.

Sendo um projeto de intervenção concelhia, elaborado a partir dos contributos do Plano de Desenvolvimento Social e do Núcleo Executivo do Concelho local de Ação Social e Santarém, têm uma importância estratégica todos as dimensões de intervenção, nomeadamente: sociais, económicos, culturais, educacionais, religiosas e políticos, pelo que a parceria tem sido amplamente alargada a outros atores locais, nomeadamente a CMS as Juntas de Freguesia com especial destaque para a Junta de freguesia de Alcanede e a Junta de Freguesia de Pernes, a Paróquia de Alcanede, o Agrupamento de Escolas D. Afonso Henriques, o Nersant e outras entidades empresarias que têm patrocinado algumas das atividades realizadas.

O Projeto “aCrescer”, financiado pelo Fundo Social Europeu e pelo POISE (Programa Operacional de Inclusão Social e Emprego) e que viu a sua candidatura aprovada através de candidatura ao Portugal 2020, pretende encontrar respostas para diferentes problemáticas identificadas no concelho, estando estruturado em três eixos de intervenção: Eixo 1 – Emprego, formação e qualificação; Eixo 2 - Intervenção Familiar e Parental, preventiva da pobreza infantil; Eixo 3 – Capacitação da Comunidade e das instituições.

Das diversas atividades que se realizarão ao longo dos três anos de duração do CLDS 3G, destacam-se algumas: - Dinamização e funcionamento dos CACI (atendimento e acompanhamento no processo de procura ativa de emprego), - Encaminhamento para apoio técnico no processo de criação do próprio negócio; - Divulgação de circuitos de produção e comercialização de produtores e produtos regionais e/ou locais; - Clube CSI (Criatividade, Sabedoria e Irreverência) Jovem, espaço lúdico e de estimulação de competências diversas, a funcionar nos períodos de interrupções letivas, sendo da maior importância a parceira com a Junta de Freguesia de Alcanede e com o Agrupamento de Escolas D. Afonso Henriques;- Ateliers de capacitação das famílias;- Apoio psicoterapêutico;- Mediação e Terapia Familiar;- Espaço Trocas; - Dinamização de atividades com jovens e ainda dinamização de atividades no Bairro de S. Domingos.

A intervenção deste projeto no território tem uma duração de 36 meses, de outubro de 2015 a outubro de 2018.

O total de população a abranger pelas diversas ações do projeto são 1756 pessoas que inclui: crianças, jovens, desempregados à procura de novo emprego, famílias, empreendedores, comunidade, organizações e empresas do território fazem parte deste universo a incluir nas diferentes atividades.

Obedece a uma metodologia de intervenção baseada em métodos ativos e investigação ação o que significa que os sujeitos participam ativamente na implementação das atividades, podendo por vezes surgir alterações ao inicialmente planificado, em função do diagnóstico contínuo junto dos atores sociais. Em simultâneo consideramos que os métodos e técnicas experimentadas servem em simultâneo para modelizar a intervenção.

Virgínia Figueiredo